Voltar

Notícias

Acompanhe nosso blog
2402

Porcelanato liquido: tendência em revestimento

Postado por: Grupo S2

Conheça essa mais nova opção para o seu imóvel

Sempre que uma novidade chega ao mercado, vem acompanhada de muitas dúvidas e surpresas. É o que está acontecendo com o revestimento batizado popularmente de porcelanato líquido. O nome dado a uma resina, que aplicada no chão resulta numa peça única, de alto brilho, faz referência ao piso cerâmico que é sucesso entre aqueles que buscam sofisticação, qualidade e beleza em seus ambientes.

Porém, não há qualquer relação entre o porcelanato tradicional e o epóxi. Porcelanato é uma placa cerâmica compactada com seus minerais em altíssima temperaturas. Já o porcelanato líquido é um nome fantasia, porque o material se solidifica deixando o líquido, depois do tempo correto de cura, como se fosse uma “pedra” homogênea.

A resina usada para dar o efeito uniforme (sem emendas ou rejuntes) é uma epóxi autonivelante, sem solventes. Na maioria dos casos ela pode ser aplicada diretamente sobre o cimento, contrapiso ou um revestimento antigo – sem necessidade de quebradeira, formação de entulho ou poeira. As exceções ficam por conta dos tacos de madeira, pisos vinílicos e carpetes, que precisam ser removidos antes da aplicação da resina. O material é trabalhado líquido e depois de três dias já está totalmente solidificado. Portanto, esse é o período em que o cômodo precisa ficar sem uso.

Essa praticidade na instalação tem feito com que o piso, que sempre foi bastante escolhido para ambientes comerciais – como cozinhas de restaurantes, clínicas, farmácias, entre outros – chegue às residências. Ele é recomendado para ambientes internos. Não escorrega e é muito resistente a impactos. Um dos motivos que chama a atenção dos consumidores para o produto é sua homogeneidade – a impressão que se dá, ao olhar, é de que o ambiente está sempre limpo e o piso é bem fácil de se manter assim.

A durabilidade dele é grande, bem maior que uma peça de porcelanato comum e os cuidados são os mesmos. Numa sala de jantar, por exemplo, onde as cadeiras são puxadas com frequência, vale a pena colocar espumas ou feltros de proteção nos pés para evitar riscos. A cada 60 dias é interessante também fazer o polimento com uma cera comum, para a volta do brilho. No dia a dia, vassoura e um pano molhado com água e detergente neutro são suficientes. Esse tipo de piso só vai trincar se o estrutural do imóvel – o contrapiso – trincar também. E, se um dia a ideia for mudar de novo, não há necessidade de retirada da resina para a aplicação de qualquer outro piso no mesmo local.

Fonte Obra24horas

Artigos relacionados

24 / 02

Jardim das Angélicas – Novo empreendimento

Novo empreendimento Montante Apresentamos nosso novo empreendimento: Jardim das Angélicas. Localizado no bairro Monte Serrat, na cidade de Itupeva/SP, possui 518 lotes (residenciais ou comerciais) em condomínio aberto, a partir…

Ver matéria completa
15 / 08
Crema marfil: x maneiras de usar esse revestimento de luxo

Crema marfil: 10 maneiras de usar esse revestimento de luxo

O mármore crema marfil é um dos revestimentos mais bonitos e elegantes do mercado, porém um dos mais caros também. Comum em banheiros, cozinhas, acabamentos e revestimentos, esse material é…

Ver matéria completa
23 / 05
Plantas para apartamento: escolha a ideal para o seu espaço

Plantas para apartamento: escolha a ideal para o seu espaço

Se você está pensando em comprar apartamento, mas não quer se separar de suas plantas, saiba que não vai precisar abrir mão de seus vasos de flores ou mesmo de…

Ver matéria completa
Voltar ao Topo